O que fazer para se tornar um(a) bruxo(a) Wicca?


(Escrito por Viviane Lopes, ao reproduzir dê os devidos créditos)

Bom dia!
Há muitos anos trilho os caminhos da Arte e a pergunta que eu mais recebo é:
“O que eu posso fazer para me tornar um(a) bruxo(a) Wicca?”

Eu sempre respondo da mesma forma: se você quer ser wiccan tem que LER MUITO. Estudar muito para entender as origens e dogmas da religião. Porém, as pessoas acham que eu estou sendo “curta e grossa” e procuram outros meios mais fáceis de entrarem no mundo da magia. É nesse meio que entram os charlatões, que cobram absurdos para fazer iniciações e justamente estas pessoas é que caem nos golpes.

Bom, vou explicar aqui porque você tem que ler sobre Wicca e Paganismo.
A Wicca é uma religião relativamente nova aqui no Brasil. Eu, pelo menos, tive conhecimento sobre Wicca por volta de 1996 e acredito que pouquíssimas pessoas já sabiam da existência desta religião aqui no nosso país, visto que os livros eram muito difíceis de serem encontrados e não havia internet para divulgação, ao contrário de hoje em dia, que está uma verdadeira bagunça em minha opinião.

Com base nisso, podemos concluir que a Wicca até então, é praticamente desconhecida, porque com essa divulgação toda e essa mistura de informações, as pessoas se confundem e acabam fazendo uma desordem sem tamanho. Tenho visto muito por aí pessoas que se dizem bruxos(as) wiccans mas são devotos de santos. Isso é totalmente incompatível, como já foi falado várias vezes, mas mesmo assim, se difunde uma nova mistura de religiões, que mais parece uma salada-mista do que uma religião propriamente dita. Aliás, isso pra mim passa longe de religião.

Então vamos ao ponto principal: Por que estudar sobre Wicca? Por que é tão necessário ler a respeito?
A resposta é simples.
A Wicca não nos foi ensinada quando éramos crianças. Nós crescemos num país em que predomina a religião cristã e a bíblia sempre foi ponto de estudo, tanto em casa como na escola. Nós crescemos rezando ave-maria e pai-nosso, estudando catecismo e indo à missa todo domingo e aprendendo como Jesus foi um exemplo de humanidade. Aprendemos como Moisés obteve os dez mandamentos na montanha sagrada e que não teve coragem de olhar quando Deus passou por ele. Aprendemos que Deus destruiu Sodoma e Gomorra porque as duas cidades estavam mergulhadas em pecado e que Sara, ao olhar para trás foi transformada em estátua de sal, nos fazendo acreditar que o pecado fica pra trás através do arrependimento e que mesmo se seguir os caminhos de Deus a vida toda como Moisés fez, ele ainda nos pune como fez com o próprio Moisés, que andou 40 anos no deserto e no último momento não pôde entrar em Canaã porque bateu o cajado duas vezes na pedra ao invés de uma. Em contrapartida, dois ladrões que viveram a vida toda no crime, ao serem crucificados ao lado de Jesus receberam o perdão e foram para o céu. Contraditório, não?

Viram como é familiar? Todos nós sabemos disso.
Mas o que sabemos sobre Wicca? Sobre paganismo e sobre bruxas?

Sabemos o que aprendemos também na infância: que as bruxas são malvadas e cozinham criancinhas no caldeirão. Que tem pacto com o demônio e se transformam em criaturas horripilantes nas noites de lua cheia.
Infelizmente é essa a imagem que temos.

Na cultura cristã, tudo que é diferente de Deus, Maria e Jesus, é visto como coisa do mal. As pessoas não estão abertas ao desconhecido, preferem ignorar e julgar. Quantas vezes eu mesma já ouvi que tenho pacto com o demônio? E eu nem acredito nele, isso é um conceito cristão! Por isso muitas famílias vêem com maus olhos as religiões neopagãs, porque não as conhecem e ao invés de procurar conhecer, simplesmente julgam porque não é “coisa de Deus”.  Por estes e outros pensamentos é que teve a santa inquisição. Era melhor exterminar do que tentar entender o desconhecido.

Estão entendendo onde quero chegar?
O que se sabe sobre paganismo? Nada! As pessoas não sabem porque não foi ensinado na infância que o paganismo era praticado em harmonia com a natureza e com os deuses antigos. Quando muito, nos livros de história, temos registros de civilizações gregas e egípcias, somente por fato histórico, porque os monumentos ainda existem por resistirem ao tempo e está claro que houve um tempo em que os deuses eram venerados. Infelizmente existem aqueles que acham que tudo é lenda.

É necessário que se leia muito para entender as origens do paganismo. Como se tornou religião, como era praticado e que significado tem os rituais. Não basta assistir Harry Potter e Jovens Bruxas e sair dizendo que quer ser wiccan pra fazer feitiços. Este é outro ponto comum também. A grande maioria quer aprender a fazer feitiços. Querem feitiços pra arranjar namorado, pra ganhar na megasena e muitas outras coisas absurdas que eu tenho até vergonha de mencionar, de tanta besteira que eu vejo.  Os feitiços existem sim, porém, não é da forma que a maioria pensa. Além disso, os propósitos dos feitiços são mais nobres.

Antes de querer se tornar wiccan deve ser pensado que não se trata de uma modinha ou estilo de vida, como muitos pregam por aí. Trata-se de uma RELIGIÃO e deve ser levada a sério. Nós não estamos aqui brincando de bruxinhas felizes dançando em volta do caldeirão. Nós estamos aqui fazendo uma coisa séria, levando nossa fé a sério e sendo criticadas sem sermos compreendidas. Já me disseram uma vez que o pastor falou que na Wicca se sacrifica pessoas e animais e que é pra tomar cuidado e que eu estou sendo manipulada pelo demônio. Sabe o que eu respondi: ok, então venha até o meu quintal e veja se tem alguém enterrado aqui! Simples!
Também já ouvi falar que a imagem de Buda é a representação do mal, que a maçonaria é culto ao demônio e que espiritismo é uma forma de possessão do mal. Tudo absurdo! Tudo palavras de gente que não tem um pingo de conhecimento! Gente que nunca leu um livro sobre religiões e penso que talvez só tenha lido algum livro na vida porque a professora o passou como matéria de prova, e mesmo assim, pegou o resumo porque era mais fácil.

A Wicca é uma religião que tem como dogma principal o respeito à vida! Não existem sacrifícios, não existem bebedores de sangue e coisas desse tipo.
Nós não saímos por aí difamando religiões simplesmente porque não as conhecemos. Ao contrário, quando nos deparamos com uma religião que não conhecemos bem, a primeira coisa que fazemos é procurar um livro que fale a respeito para ler e conhecer, desta forma teremos conhecimento suficiente para argumentar.

Como eu já disse antes e volto a dizer: quando você muda de religião você tem que estar ciente de que tudo vai mudar. Suas crenças e modo de ver as coisas serão diferentes. Já dei comparações muito simples aqui de coisas que vemos no dia-a-dia, que são pessoas católicas que se tornam evangélicas. Elas se desfazem das imagens de santo, dos terços, das medalhinhas e etc. porque isso não pertence à nova fé.  Isto é fato.
Então, pra se tornar wiccan é a mesma coisa. Você tem que adquirir novos hábitos, nova consciência do que faz e acumular conhecimento. Tudo o que foi aprendido não será esquecido e sim, acrescentado. Não é preciso ignorar e discriminar as outras pessoas por serem de outra religião. É preciso compreender e estudar muito antes de tomar qualquer decisão que seja. E é claro, não misturar religiões. Não existe Wicca-cristã. Não existe esse negócio de ser bruxa ir à missa.
Se você fica com medo nos rituais e reza o pai-nosso porque tem medo do demônio, então você não é wiccan porque o cristianismo está enraizado em você. É preciso abrir a mente para a nova religião. Enquanto existirem “pseudo-bruxos” nós vamos continuar sendo desrespeitados, justamente por causa de pessoas que não sabem o que estão fazendo.

Eu fico impressionada como as pessoas não têm o hábito da leitura! No blog Wicca Ipatinga tem inúmeros textos sobre esse assunto, mas as pessoas insistem em repetir as mesmas perguntas. Eu criei o programa da rádio para que fique mais fácil o entendimento, mas mesmo assim, continuam as dúvidas. O quê? Eu estou sendo grossa? Não, você é quem não está lendo! Ou está lendo, mas não está entendendo absolutamente nada!
A partir do momento que o hábito da leitura fizer parte da sua vida, todo um mundo novo se abrirá. E não falo só de Wicca não, falo de todos os livros, de qualquer assunto. Vamos deixar a preguiça de lado e começar a tomar atitudes saudáveis. Se você leu este texto até aqui já é um bom começo.

Comece refletindo o que você realmente espera em uma religião. Depois o que vier em seguida fluirá naturalmente.

Bênçãos plenas.
Viviane Lopes


Caro leitor, seus comentários nos ajudam a melhorar a qualidade dos escritos, bem como, são a mola motivacional para criação dos próximos. Ainda, se gostou deste artigo, indique para seus amigos.


5 comentários:
  1. olá Mirellaeu gostei eu gostara de aprender a wicca e ter os conhecimentos de um guardião wicca e aprender gostei obrigado

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do que você disse! Sou uma iniciante e estou descobrindo o meu caminho através da leitura e do compartilhamento de idéias em grupos nas redes sociais. Mas acredito que boa parte dessa "confusão" toda se deve ao bombardeamento constante de informações complicadas e sem embasamento real do assunto. Posso afirmar, eh muito difícil para um iniciante separar o joio do trigo... Em que acreditar? O que levar a sério e tomar como "Norte" para essa caminhada de conhecimentos...? Obrigada 🔮🌹

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Patrícia, obrigada por sua observação. A permanente reflexão, possibilitará uma análise mais complexa do ofício, onde estabelecer uma relação crítica com o “saber experiencial,” é essencial para a construção da identidade na “Arte”.

      Excluir
  3. Gostei muito do q vc escreveu e estou pensando e ser da religião...

    ResponderExcluir